top of page
  • Foto do escritorGabriel Menezes

Lidando com a Dúvida, Parte I: Compreendendo os Níveis da Mente

Atualizado: 11 de abr.

Descubra como superar a dúvida e transformá-la em uma ferramenta para o crescimento pessoal, explorando os níveis da consciência.


Homem pensativo olhando o horizonte simboliza a reflexão sobre os níveis da mente e a superação da dúvida

Recentemente, tenho sido profundamente tocado pela resposta às minhas postagens sobre alinhar pensamentos, sentimentos e comportamentos com sua missão de vida – em especial, a ideia de que sua prática pode ser seu propósito. Essa busca por um propósito superior levou a uma série de conversas entre membros da comunidade sobre algo que todos nós enfrentamos nesse trabalho – a dúvida.


Quero começar dizendo: a dúvida não é um sinal de que você está fazendo algo errado ou falhando em sua prática. Lembre-se: não existe falha; tudo é informação. A dúvida surge para todos nós, inclusive para mim. Por isso, nas próximas duas ou três postagens, vamos falar sobre quando e por que encontramos a dúvida – e como trabalhar com ela.


Seu Estado de Consciência: Seu Nível de Mente


A primeira coisa que precisamos reconhecer e entender é o nível de consciência – ou inconsciência – que leva à dúvida.


O que queremos dizer quando falamos sobre consciência? Podemos simplificar assim: consciência é estar ciente. Estar ciente é prestar atenção. E prestar atenção é perceber para onde você está direcionando sua energia.


Pense no seu estado de consciência como seu nível de mente.


Em outras palavras, quão consciente você está?


Ao que você está prestando atenção?


Como está reagindo ao seu ambiente e circunstâncias?


Você está percebendo para onde a maior parte da sua energia vai?


Seus pensamentos e sentimentos estão melhorando as coisas – ou piorando?


E o que isso tem a ver com a dúvida?


Digamos que você esteja no meio de uma situação desafiadora e lutando para encontrar uma solução – mas ainda está no mesmo nível de mente que levou ao desafio. Então, provavelmente você faz o que a maioria de nós foi programada para fazer nessas circunstâncias. Você foca ainda mais intensamente no desafio, dando a ele sua atenção – e, portanto, sua energia. E dar algo a sua energia só faz uma coisa: amplifica-o.


Como consequência, o desafio se torna mais solidificado em seu mundo como um problema. Ao sentir as emoções associadas à circunstância atual, você dá ao problema mais e mais energia. Você se torna mais frustrado; mais ansioso; mais ressentido. Você alimenta o estado emocional que levou aos pensamentos... que criaram o nível particular de mente... que o trouxe a essa situação em primeiro lugar.


É muito importante lembrar, nestes momentos, que você não pode resolver um problema do mesmo nível de mente – ou consciência – que o criou. E a única maneira de mudar sua consciência é mudar sua energia.


O que quero dizer com isso? Mudar sua consciência é se tornar ciente de que existe uma nova realidade ou solução possível. Então, se você não mudar sua consciência, você limitará sua percepção dessa possibilidade e continuará alimentando a dúvida, focando no seu problema – criando cada vez mais distância entre você e uma solução.


O Nível de Mente Que Leva à Dúvida


Para entender melhor como seu nível de mente pode intensificar a dúvida, pense em uma situação desafiadora do passado – uma em que você lutou para encontrar uma solução. Talvez tenha sido uma condição de saúde grave que estava piorando. Ou uma circunstância financeira difícil. E digamos que foi uma situação com a qual você lutou por muito tempo – ou continuou enfrentando de maneiras familiares. Você fez tudo o que pensou que sabia para mudar isso.


Agora, veja se você consegue identificar alguns pensamentos e sentimentos que levaram ao nível de consciência que você associa a essa experiência. Talvez você tivesse uma velha história na cabeça sobre falta – e isso ativou sentimentos de que a abundância estava fora de alcance para você. Talvez você tenha passado horas online lendo sobre um diagnóstico preocupante e se convenceu de que não havia esperança de cura.


Olhando para trás, você pode ser capaz de ver que continuou dando energia ao problema, prestando mais e mais atenção a ele das mesmas exatas maneiras. Talvez agora, você possa reconhecer que ficou preso nessa situação porque todos os dias, você abordava o mesmo problema com o mesmo nível de mente – o que significa que você não conseguia ver uma solução.


Quando não conseguimos imaginar uma solução... quando não estamos cientes ou não conseguimos vislumbrar uma nova possibilidade... então ela não existe para nós. E quando a possibilidade não existe para nós, não conseguimos acreditar que nossa situação mudará.


E o que é a descrença? É a dúvida. Isso não está funcionando. Este problema nunca mudará. Nunca vou descobrir isso. Não estou fazendo isso certo. Funciona para outras pessoas, mas não para mim.


Nunca...


Então, se você está enfrentando um problema, mas está no mesmo nível de mente que o criou, você vai ver e reagir a ele da mesma maneira que levou à sua criação. Você vai continuar fazendo o que sabe – mais do mesmo – mesmo que já tenha visto e experimentado que isso não funciona.


Em outras palavras, sua consciência agora é igual ao próprio problema. E agora, o problema está controlando a maneira como você sente e pensa. Você se torna vítima do seu ambiente e circunstâncias – em vez de criador de mudanças em sua vida.


E quanto mais você tenta resolver o problema dentro desse estado de mente, mais elusiva a solução parece. E mais a dúvida se instala. Mesmo que, intelectualmente, você entenda que pode haver uma solução, você ainda duvida que isso possa acontecer – porque você não consegue sentir.


Novo Nível de Mente; Novas Possibilidades


Se usarmos “consciência” de forma intercambiável com “nível de mente”, “consciência” ou “energia”, então poderíamos dizer que o nível de mente que leva à dúvida surge de um certo nível de energia. É por isso que faz sentido que não podemos resolver um problema do mesmo nível de mente (ou energia) que o criou.


Uma maneira mais simples de dizer é: para resolver um problema, primeiro precisamos mudar nossa energia – ou nosso estado emocional – em relação a ele. Porque é apenas mudando nossa energia que mudamos nosso nível de mente... e apenas mudando nosso nível de mente que podemos nos conscientizar de novas possibilidades.


Quando voltamos aos nossos velhos modos de pensar e sentir; velhas maneiras de acreditar e agir; retornamos ao nível de mente que leva à dúvida e descrença. Nos limitamos a novas maneiras de ver nossas circunstâncias – e novas maneiras de abordar (e resolver) os desafios em nossas vidas.


A chave, então, é aprender a mudar nosso nível de mente mudando nossa energia – e depois sustentar esse estado elevado, mesmo no meio de circunstâncias desafiadoras persistentes.


Espero que você esteja se perguntando como fazer isso – porque é isso que exploraremos na Parte II.


Por agora, você pode mergulhar profundo no processo alquímico de alteração do seus padrões de pensamentos e sentimentos através dos Breathworks no Protocolo de 21 Dias da Respiração da Transmutação.


Faça uma aula prática e gratuita através clicando sobre a imagem abaixo:



50 visualizações

Comments


bottom of page