top of page
  • Foto do escritorGabriel Menezes

Estudos Mostram que a Repetição de Mantras tem um Efeito de Cura Mensurável

Atualizado: 19 de mai. de 2022


mantras estudos científicos

Novos estudos demostraram que a repetição de sons sagrados (mantras) pode ter um efeito poderoso na sua saúde e bem-estar.


A prática do mantra, ou a repetição de sons sagrados, tem sido parte integrante de muitas tradições espirituais ao longo dos tempos. Hoje, novas pesquisas empolgantes estão validando cientificamente os profundos benefícios psicológicos e fisiológicos dessa prática antiga.


Dra. Shamini Jain é líder no campo emergente da ciência do biocampo e autora do livro “Healing Ourselves”. Ela sabe que a repetição de mantras é uma ferramenta altamente eficaz para a expansão da consciência e cura.


“Às vezes ficamos tão atolados na mente condicionada que achamos mais difícil se conectar com o nosso espírito”, disse Jain. “Então, o mantra é uma ferramenta para alcançarmos o nosso EU Superior, quer chamemos isso de 'alma', ‘Deus’, ‘consciência suprema’, ‘eu superior’ – há muitos nomes para isso, mas é realmente uma técnica para transcender a mente. E pode ser algo que é falado em voz alta, literalmente como repetir uma palavra em voz alta, também pode ser algo que repetimos silenciosamente. Também pode ser cantado, e muitas tradições – quase todas as tradições religiosas globais na verdade – têm algum tipo de prática onde pronunciam sons sagrados.”


Nas tradições antigas, a função primária do mantra era conectar-se com o divino.


“Nessas tradições, havia uma profunda relação do som com a consciência. Trabalhar com mantras nessas tradições antigas estava levando você a expandir sua consciência para que você pudesse estar em melhor contato com a divindade”, disse Jain.

Com o crescente interesse em estudar esses sistemas antigos, a pesquisa científica está agora começando a explorar as maneiras pelas quais os mantras podem afetar o corpo e a mente. Um foco recente de estudo tem sido o efeito dos mantras nas condições psicológicas.


“Há um corpo de literatura que foi publicado, por exemplo, pela Dra. Jill Bormann da Universidade da Califórnia em San Diego, e ela examinou o que eles chamavam de repetição de ‘mantram’, que era essencialmente a emissão de um som sagrado”, disse Jain. . “Eles fizeram estudos, por exemplo, com veteranos com Distúrbio Pós Traumático, mostrando reduções nos sintomas para aqueles que repetiram uma palavra ou frase sagrada, em comparação com apenas repetir algo que não tinha significado espiritual”.


Outros estudos recentes estão mostrando o efeito do mantra em marcadores fisiológicos de saúde.


“Alguns dos dados mais fortes que vemos com a prática de mantras são o efeito no coração”, disse Jain. “Então, na verdade, vemos que praticar diferentes formas de mantra, sejam budistas, hindus ou outras tradições, tem um efeito na redução da pressão arterial e na melhoria da saúde cardiovascular. Existem alguns estudos também analisando isso em termos de variabilidade da frequência cardíaca, que é realmente a dança dinâmica do seu sistema nervoso autônomo. De qualquer forma que você olhe, os dados são bastante claros de que a meditação do mantra tem um efeito profundo na saúde do coração.”


Ainda outro estudo inovador mostrou que a repetição do mantra na forma de kirtan, ou canto de chamada e resposta, tem um efeito no envelhecimento celular.


“Eles encontraram não apenas reduções no sofrimento mental e emocional, como estresse e outros fatores, mas também aumentos nos marcadores de envelhecimento celular. Especificamente, eles viram mudanças em uma enzima chamada telomerase, que ajuda a proteger nossas células contra o envelhecimento”, disse Jain.


Os Mecanismos por trás disso...


Embora os efeitos curativos da prática do mantra sejam claros, os cientistas estão trabalhando para entender o mecanismo por trás do qual isso funciona. Um estudo recente fascinante examinou de perto a função cerebral.


“Em termos do cérebro, um estudo realmente interessante que foi publicado em uma revista de primeira linha, Nature Scientific Reports, analisou os efeitos da meditação budista e do canto em particular, em comparação com apenas cantar palavras regulares”, disse Jain. “Curiosamente, o que eles descobriram foi, em primeiro lugar, que o canto das palavras budistas por essas pessoas que estavam apenas sendo treinadas em como fazê-lo resultou no aumento das ondas delta. A atividade de onda delta aprimorada foi encontrada em muitas formas de meditação. Essas ondas delta aumentadas no cérebro parecem estar conectadas à experiência do meditador – neste caso, do mantrador – dando um senso expandido de si mesmo que estava além do condicionamento”.


Como existem muitas maneiras de praticar o mantra, Jain recomenda encontrar uma tradição com a qual você se identifique e um professor experiente para orientar sua prática. Ela tem grandes esperanças de que o interesse científico pelo mantra continue e se aprofunde.

“É preciso haver mais pesquisas sobre meditação mantra, integrando especificamente algumas das perspectivas dos praticantes espirituais, bem como coisas como mudanças cerebrais. Muitas dessas práticas foram realmente destinadas para que tenhamos o bem-estar de toda a pessoa, o que significa espiritual, físico, emocional, social (e) relacional. Então esse é o tipo de pesquisa que queremos ver com a meditação mantra. Não estamos olhando apenas para um fator cerebral, mas estamos realmente olhando para a pessoa como um todo”, disse Jain.


Por Natasha Gutshtein


Para ter acesso a diversas meditações guiadas, incluindo meditações no estilo mantra, participe do nosso clube de assinaturas, o Desperta Club!


Para se inscrever, clique na imagem abaixo!


151 visualizações

Comments


bottom of page